[pt-br-usuarios] Re: Contra a retirada dos acentos e da cedilha nas funções do Calc

classic Classic list List threaded Threaded
3 messages Options
João Mac-Cormick-2 João Mac-Cormick-2
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

[pt-br-usuarios] Re: Contra a retirada dos acentos e da cedilha nas funções do Calc

​Evite adjetivar as pessoas por pensarem diferente de seu raciocínio.

Você cita "​retardados". Pode ser que leitores de sua mensagem achem você
algo pior. Não seria o meu caso.

Se preocupe em atacar as ideias. Fica a dica.

Acho que você é partidário daquela seita "MENOS ACENTOS NA LINGUA (sic) E
MAIS ASSENTOS NAS ESCOLAS!". Mas, no meu singelo modo de ver, prefiro mais
assentos nas escolas e a utilização de acentos onde se faz necessário.

Partindo da premissa que você conhece bem o idioma e todas as formas de
contextualização possíveis, como ficaria a seguinte oração, segundo a linha
de sua seita:

1) O aluno pode fazer a matéria.

O verbo "poder" estaria em qual tempo? Para facilitar a compreensão de
outros, não a sua, dado o seu amplo conhecimento cultural, repasso duas
opções:

a) Presente (pode)
b) Pretérito Perfeito (pôde)

Ou outra construção para sua lato análise, com o perdão do pleonasmo, que
neste caso uso como figura de linguagem para enaltecer a ênfase:

2) Quando o inimigo nos fere, é preciso que demos a outra face.

O verbo "dar" estaria em qual modo? Para facilitar a compreensão de outros,
não a sua, dado o seu amplo conhecimento cultural, repasso duas opções:

a) Indicativo (demos)
b) Subjuntivo (dêmos)

Realmente verbo é a classe gramatical mais complexa da língua portuguesa.
Então vamos para a análise sintática. Na oração:

3) Que poder detem esses vândalos?

a) O sujeito da oração seria "esses vândalos" (detêm)
b) O sujeito da oração seria "poder" (detém)

Posso citar outros causídicos como "eu prefiro esta forma" ou "este sapato
tem uma forma pequena", ou a questão do número verbal para "ter" (tem/têm),
"manter" (mantém/mantém), "convir" (convém/convêm), "intervir"
(intervém/intervêm) etc.

No aguardo de soluções "quimerísticas" do nosso "Oh, amado mestre!", o qual
afirma que "O ACENTO EH EMBURRECEDOR". (não deixe de ler o P. S. abaixo)

Saudações solidárias,

João

​P. S.: Esse "EH" me fez (ou seria fez-me? rs) lembrar um povo da década de
90, quando usava editores de texto no MS-DOS ou DR-DOS. A pessoa não
acentuava porque o processador de texto não permitia. Eu mudava a
configuração do código de página no sistema operacional e dizia que a
acentuação não dependia do processador de texto e sim de ter o conhecimento
do idioma mátrio. Agora fiquei com remorsos por ter contribuído para o
emburrecimento das pessoas, tornado-as apedeutas. :)​


Em 5 de outubro de 2016 12:41, Jorge Fernandes <[hidden email]
> escreveu:

> Bom dia
>
> Eu defendo e apoio  que :
>
> Algumas comunidades mundo afora estão abolindo o uso de acentos n
> >      ​a​
> >      s nomes
> >      de funções do Calc. Percebeu-se que o acento não agrega na
> >
> compreensão
>
> >      da expressão matemática e até mesmo perturba na digitação e
> >      leitura das
> >      fórmulas.
> >
>
> Mas nao apenas nas formulas, mas na vida pratica.
>
> ​​
> *O ACENTO EH EMBURRECEDOR, EMPOBRECE O RACIOCINIO* (enfase na sintaxe e não
> na morfologia).
>
> Devemos trabalhar para aboli-lo da lingua portuguesa
>
> Se digo: "Eu fiz coco debaixo de um pe de coco",
>
> Todos compreendem, a menos que a pessoa tenha Deficiência
> Intelectual (Retardo mental (F70 - F79),
>
> Fica o registro.
>
> Nos estamos neste problema no pais, porque alguns
> ​​
> retardados ( que sabem
> ler) não conseguem contextualizar, não foram preparados para raciocinar...
> abçs
>
>

--
Você está recebendo e-mails da lista [hidden email]
# Informações sobre os comandos disponíveis (em inglês):
  mande e-mail vazio para [hidden email]
# Cancelar sua assinatura: mande e-mail vazio para:
  [hidden email]
# Arquivo de mensagens: http://listarchives.libreoffice.org/pt-br/usuarios/
Jorge Fernandes Jorge Fernandes
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

[pt-br-usuarios] Re: Contra a retirada dos acentos e da cedilha nas funções do Calc

Obrigado, Joao, por me lembrar dos meus excessos. ( e me colocar no meu
lugar).


Tomei a iniciativa de entrar na discussao, porque tenho “paixão” pelo
assunto.


Defendo que a *enfase *deve estar na *SINTAXE*, no ENTENDIMENTO do texto,
que favorece a INTELIGENCIA

e que regras gramaticais ( quando aplicadas sem a enfase na logica da
linguagem) sao emburecedoras.


Eh apenas uma teoria.


Creio que devemos militar em varios campos, e a educacao eh uma delas.

Fazer um garoto entender oracao subordinada conclusiva eh mais importante
que faze-lo decorar o uso do hifem.


1) O aluno pode fazer a materia.

2) Quando o inimigo nos fere, eh preciso que demos a outra face.

3) Que poder detem esses vandalos?


Nenhuma das frases acima aparecem isoladas. Sempre estarao num contexto. (
voce compreende?)

Forçar o entendimento do contexto e da logica da linguagem eh mais
importante que decorar regras.


O nosso amado idioma portugues nao seria ferido de morte, apenas se
elevaria da escravidao da Lei (ouvi dizer que isso se chama estruturalismo
linguistico, mas não sou especialista…) para a liberdade da razao.


A Linguagem é a morada do ser, disse o tio Heidegger ( pesquei no Google).


Facamos nosso amado e idolatrado idioma portugues uma arma para a liberdade.


E mais uma vez obrigado sinceramente pelas advertencias!



abçs

--
Você está recebendo e-mails da lista [hidden email]
# Informações sobre os comandos disponíveis (em inglês):
  mande e-mail vazio para [hidden email]
# Cancelar sua assinatura: mande e-mail vazio para:
  [hidden email]
# Arquivo de mensagens: http://listarchives.libreoffice.org/pt-br/usuarios/
João Mac-Cormick-2 João Mac-Cormick-2
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

[pt-br-usuarios] Re: Contra a retirada dos acentos e da cedilha nas funções do Calc

Jorge,

Fico feliz que você tenha entendido que o nosso "papel" é debater ideias.

O que eu espero de você, como de qualquer pessoa que raciocine, mesmo com
paixão, é que acredite que pode haver algum contexto em que não se possa
concluir qual é o real entendimento.

Um exemplo:

Diretoria: O aluno veio reclamar comigo.
Secretaria: Sobre a aula do professor?
Diretoria: Sim.
Secretaria: O aluno pode assistir.
Diretoria: Depois eu falo com ele. Obrigado.

No diálogo acima, que não tem acento propositalmente, somente os
interlocutores conhecem o real contexto. Então, apenas com o diálogo acima,
não fica claro o tempo do verbo poder. Não há como "forçar" o entendimento.
Há como imaginar entendimentos.

O idioma é vasto e isso provoca ambiguidades, mesmo em um texto grande. Sem
contar as elipses e o sentido conotativo.

A minha teoria continua sendo "mais assentos nas escolas e a utilização de
acentos onde se faz necessário". Mesmo contra o meu gosto, o trema caiu,
obedecendo essa teoria. Vários hífenes também caíram. Mas não fiquei triste
por causa disso.

Saudações solidárias,

João

Alvert Einstein dizia, segundo um professor de física 4 com quem estudei em
engenharia, que bastava um experimento para demonstrar que era um erro a
teoria da velocidade de um "corpo" ser sempre menor que a velocidade da luz.

Cientistas italianos acharam, em 2011, um neutrino que derrubava a "Terio
Geral da Relatividade".

http://br.reuters.com/article/worldNews/idBRSPE78L0Z320110922

Depois de milhares de testes, viram que o equipamento não estava calibrado.

http://cienciasaqui.blogspot.com.br/2012/02/mais-uma-vez-einstein-esta-certo.html


Em 7 de outubro de 2016 13:43, Jorge Fernandes <[hidden email]
> escreveu:

> Obrigado, Joao, por me lembrar dos meus excessos. ( e me colocar no meu
> lugar).
>
>
> Tomei a iniciativa de entrar na discussao, porque tenho “paixão” pelo
> assunto.
>
>
> Defendo que a *enfase *deve estar na *SINTAXE*, no ENTENDIMENTO do texto,
> que favorece a INTELIGENCIA
>
> e que regras gramaticais ( quando aplicadas sem a enfase na logica da
> linguagem) sao emburecedoras.
>
>
> Eh apenas uma teoria.
>
>
> Creio que devemos militar em varios campos, e a educacao eh uma delas.
>
> Fazer um garoto entender oracao subordinada conclusiva eh mais importante
> que faze-lo decorar o uso do hifem.
>
>
> 1) O aluno pode fazer a materia.
>
> 2) Quando o inimigo nos fere, eh preciso que demos a outra face.
>
> 3) Que poder detem esses vandalos?
>
>
> Nenhuma das frases acima aparecem isoladas. Sempre estarao num contexto. (
> voce compreende?)
>
> Forçar o entendimento do contexto e da logica da linguagem eh mais
> importante que decorar regras.
>
>
> O nosso amado idioma portugues nao seria ferido de morte, apenas se
> elevaria da escravidao da Lei (ouvi dizer que isso se chama estruturalismo
> linguistico, mas não sou especialista…) para a liberdade da razao.
>
>
> A Linguagem é a morada do ser, disse o tio Heidegger ( pesquei no Google).
>
>
> Facamos nosso amado e idolatrado idioma portugues uma arma para a
> liberdade.
>
>
> E mais uma vez obrigado sinceramente pelas advertencias!
>
>
>
> abçs
>

--
Você está recebendo e-mails da lista [hidden email]
# Informações sobre os comandos disponíveis (em inglês):
  mande e-mail vazio para [hidden email]
# Cancelar sua assinatura: mande e-mail vazio para:
  [hidden email]
# Arquivo de mensagens: http://listarchives.libreoffice.org/pt-br/usuarios/